Quarta-feira, 1 de Outubro de 2008

O Segredo...ou telefonemas de gajos que gozam

 

Tenho uma formação científica e por essa razão não acredito em nada cuja Teoria não tenha sido já transformada em Tese. Isto incluiu conceitos como “Deus”, “Vida após a Morte”, “Destino”, “Astrologia”, etc. Mas como isto de ter um pensamento científico pode ser asfixiante para quem pretende uma vida com um pouco mais de cor, afirmo frequentemente para mim própria que ainda estamos numa fase tão inicial do conhecimento que isso nos impede de compreender coisas que nos parecem incompreensíveis.
 
Ciclicamente aparece sempre alguém que se anuncia como um portador de uma boa-nova que depois de apresentar as razões da nossa infelicidade, elenca o que devemos fazer para que a felicidade passe a ser uma constante na vida de cada um de nós.  Oiço sempre com atenção e com a expectativa de que algo de realmente novo surja e que finalmente o meu lado “místico” possa tomar conta de mim.  
 
O último fenómeno global nesta área deveu-se a um livro intitulado “O Segredo” que foi ou se calhar ainda é, um dos mais vendidos em todo o mundo.  Não o li, nem sequer vi o DVD; bastou-me ouvir a sua autora num programa de televisão a utilizar as palavras “física quântica”, “energia”, “lei da atracção” e “magnetismo” para eu perceber que se tratava de mais um logro (não dou o menor crédito a quem acrescenta termos científicos a um discurso que ninguém entende). No entanto, como na realidade sempre uma praticante da “Lei da Atracção” (segundo o Segredo, claro) estou sempre expectante em relação a tudo o que me acontece, incluindo o sucedido no fim-de-semana passado.
 
Tudo começa com uma chamada telefónica que recebo na manhã de sábado ao sair do um hipermercado com um carrinho cheio de compras.  Nesse telefonema alguém que se identificava como Pedro Reis, um antigo colega da escola secundária, apelava à minha memória dizendo repetidamente que eu era uma “porreiraça” pois sempre o tinha deixado copiar nos testes de Química. O nome não me dizia nada, mas lá num cantinho recôndito da minha memória sabia muito bem que sempre deixei os colegas copiarem por mim (sobretudo durante a faculdade). Usava essa estratégia para aumentar a minha popularidade entre os mais cábulas que eram sempre os colegas mais interessantes e divertidos.
 
Claro que sabia perfeitamente que não tinha tido nenhum colega com esse nome, e mesmo que ele tivesse existido nunca teria o meu número de telemóvel; na década de oitenta, telefones só fixos e às vezes nem isso. Mas como estava decidida a testar mais uma vez a “Lei da Atracção” lá fui fazendo o meu papel de ingénua e de crente em tudo o que ouvia.  
 
Conversa para cá, conversa para lá, e o tal Pedro Reis pergunta-me se eu também não me lembrava do Edson. Claro que não me lembrava de nenhum Edson; jamais conheci uma pessoa com esse nome e mesmo antes de lhe ouvir a voz termino a chamada. Tinha decidido que mais uma vez isto da “Lei da Atracção” não estava a funcionar; era impossível que a “Lei da Atracção” estivesse a responder aos meus pensamentos; acreditem que era mesmo impossível!
 
Mas como a minha racionalidade me incitava a ir mais longe, assim que cheguei a casa e utilizando o serviço 118, identifiquei a morada e o nome associados à chamada recebida – uma empresa de Consultoria e Recursos Humanos em Lisboa, situada num prédio onde tinha estado em Agosto a tratar de outro assunto numa outra empresa também lá sediada. A haver explicação para tudo isto decerto que será que afinal a Srª. Rhonda Byrne é dona de uma multinacional com um call-center sediado em Portugal e cujo único segredo que possuirá é a forma como teve acesso aos meus dados pessoais.
 
 
 
 
publicado por Veruska às 00:09

link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De guiga a 1 de Outubro de 2008 às 16:39
Há gajos que não dão mesmo para perceber...
Mas será que não te confundiu com uma colega qualquer??!?! Ok, ainda sou crente no ser humano. loool
Seja o que for, não interessa!
;)
*.*
De Andrade a 29 de Outubro de 2008 às 14:58
E não fez queixa à Comissão Nacional de Protecção de Dados? Era bem merecido!

Comentar post

.eu

.pesquisar

 

.Agosto 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.últimos reflexos

. ...

. O poder da publicidade......

. Que coisa estúpida... ou ...

. ...

. ...

. ...

. Concentração motard de Fa...

. ...

. ...

. ...

.caixa de Pandora

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2011

. Agosto 2010

. Abril 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.tags

. todas as tags

.favoritos

. Uma experiência quase cie...

. Os vossos favoritos

.links

.espreitadelas

Contador grátis
Link

.mais comentados

blogs SAPO

.subscrever feeds