Terça-feira, 21 de Julho de 2009

Concentração Internacional de Motas de Faro... ou uma velha tradição de Pamplona

 
 
 
Duas cidades de países diferentes podem ter tanto em comum que até nos deixam perplexos. As semelhanças de que falo fazem de Faro e Pamplona duas cidades que apesar de não poderem ser oficialmente designadas como geminadas, deveriam de o ser. Podem distar mais de 1000 km e serem necessárias mais de 10 horas de condução para percorrer a distância entre elas, mas quando existe uma afinidade ela revela-se mesmo nos aspectos menos esperados.
 
            Pamplona tem o triplo de municípios de Faro, cinco vezes e meia mais habitantes, uma denominação com o dobro das letras e tradições tauromáquicas que embora ainda incipientes em Faro têm ganhado um estatuto próprio desde há 28 anos a esta parte.
 
            Em Pamplona, uma parte importante da aficion manifesta-se nas festas de São Fermin. Durante todos os dias dos festejos acontece aquilo que é conhecido por encierro - uma largada de touros bravos nas ruas do centro histórico da cidade. Durante esta corrida os populares vestidos com um traje branco e usando um lenço vermelho ao pescoço correm fugindo do touro e aqui e ali provocam-no de forma a que fuga ainda seja mais rápida.
 
            Em Faro o gosto tauromáquico manifesta-se também nas ruas de um local que também pode ser considerado um centro histórico – a ilha de Faro. Durante os dias em que decorre a Concentração Internacional de Motos de Faro, acontece aquilo que a que chamo picanço. Durante algumas horas e após o pôr-do-sol, populares vestidos com trajes tradicionalmente associados ao evento, utilizam as suas motos para fugirem. Durante a fuga executam hábeis peões com o seu motociclo, extraem rateres do seus motores, queimam gasolina de forma intensa e chegam mesmo a realizar manobras perigosas para eles e para todos os que assistem a essa manifestação artística.
 
            Em ambas as festas existe o gosto pela adrenalina, o espírito de aventura e o gosto por participar numa tradição local. Em Pamplona fogem de um touro, em Faro não fogem de ninguém; nem da Polícia que assiste impávida e serena a todo o acontecimento!
 
 
 
publicado por Veruska às 19:57

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Domingo, 19 de Julho de 2009

Mais um fim-de-semana, mais uma experiência sociológica

 

 

Eu sei que parece difícil de acreditar, mas no fim-de-semana que passou participei, pela primeira vez, num evento algarvio que ocorre desde há 28 anos a esta parte – a Concentração Internacional de Motos de Faro. Faça-se já aqui uma pausa, de forma a garantir que fui apenas uma mera espectadora não tendo tido praticamente qualquer intervenção nas várias encenações que decorreram no recinto.
 
Nestes últimos anos em que tenho vivido no Algarve, poucos foram aqueles em que me mantive por Faro durante o período de celebração motard, tal era a minha rejeição em relação a este tipo de convívio. Tinham-me falado das motas, da fauna estranha existente no recinto, do consumo de cerveja levada ao limite, do striptease contínuo, dos concertos e até da mítica Natacha a eterna miss T-shirt molhada e nada disso me interessava.
 
Mas devido a uma sucessão de acontecimentos lá me vi em cima de uma Yamaha TDM 900 a caminho do Vale das Almas. Inscrevi-me no acontecimento, usei a pulseira cor-de-laranja, comi pó, vi os concertos (com tristeza constatei que o vocalista dos Europe já não é loiro, não veste roupas futuristas e interpreta clássicos como o Stand By Me) e promovi a actividade económica no recinto ao conseguir enfiar uma bola num balde de alumínio, coisa aparentemente fácil mas difícil de concretizar pelas dezenas de másculos motociclistas que acusavam o dono da barraca de vigarice no jogo.
 
Apesar do ambiente sereno e mais saudável do que em qualquer concerto ou festival de Verão, por uma ocasião senti medo. Estar sem ninguém conhecido por perto, em frente ao palco rodeada por motard’s com 2 metros de altura e de largura durante um dos shows de striptease e sem rede no telemóvel é uma situação desconfortável e que se deseja curta.
 
Apesar das expectativas não serem muito elevadas, o balanço é francamente positivo e registo mesmo como ponto máximo de todo o evento a entrada de mota no recinto (algo que só ocorreu uma vez, com muita pena minha…). Outra das situações mais emocionantes foi uma deslocação à ilha de Faro onde tomei contacto com uma realidade totalmente desconhecida para mim, repleta de ilegalidade, perigo e adrenalina e que, estou certa, servirá de inspiração aos próximos post’s do meu blog.
 
Foi mesmo mais uma experiência sociológica que não sei se repetirei, mas que ficará para sempre gravada na minha memória.
publicado por Veruska às 20:20

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Sábado, 11 de Julho de 2009

A Bimby e o esperma artificial... ou como já não existem homens como antigamente

A Tecnologia e a Ciência têm registado avanços durante a minha existência que jamais pensaria serem possíveis quando era uma mera adolescente. Estes avanços têm acontecido a uma progressão exponencial e neste momento (altura em que me preparo para uma viagem à capital tecnológica do nosso planeta) já nada me espanta. Não se pense que este discurso encerra nas entrelinhas uma postura que poderia ser classificada como de “Velho do Restelo”. Pelo contrário sou uma acérrima defensora da Tecnologia, que nos traz comodidade e conforto para à vida quotidiana.
 
Desvantagens também as há, embora sejam cada vez menos. Hoje em dia existem muitos que falam de individualidade, desvalorização do factor humano, vida menos saudável e até destruição do planeta embora considere que estas críticas também já não fazem sentido, uma vez que tudo o que de novo vai surgindo parece ser a solução para a absoluta melhoria das condições de vida das mulheres.
 
            O exemplo clássico consiste na eterna procura do amor e consequente relação duradoura que satisfará ambos os parceiros. Sendo do domínio público que as mulheres são muito mais exigentes do que os homens, foi necessário desenvolver equipamentos especiais que fossem de encontro às suas reais necessidades. No caso dos homens a aposta em novos produtos não foi tão longe, tendo-se ela focado principalmente nas relações homossexuais (em substituição da já velhinha opção de monopólio do telecomando da televisão) e na utilização do GPS (garantindo ad aeternum que jamais em qualquer situação será necessário pedir informações a um estranho).
 
            Actualmente tem-se apostado na polivalência de funções e como existe no ar uma onda de revivalismo, há quem opte por conjugar a utilização de antigos equipamentos com novas soluções que chegam ao mercado. Um dos exemplos é a utilização da já velhinha Bimby. A Bimby é uma máquina multi-funções com a qual se podem fazer um sem número de preparações que incluem molhos, bebidas, massas, sopas e até sorvetes e gelados. A publicidade afirma mesmo que “a Bimby tem capacidade para fazer quase tudo a uma velocidade inacreditável. Pica, rala, corta, bate, amassa, mói, tritura, pesa, emulsiona e cozinha! E...até cozinha a vapor.” Este electrodoméstico que surgiu em 1970 sofreu durante décadas do mesmo síndrome que afectou os Xutos e Pontapés – Síndrome “Muito à Frente no Seu Tempo” – mas finalmente o seu reinado instalou-se.
 
            Quem utiliza a Bimby sabe logo desde início que ela se paga a si própria ou seja o retorno do investimento (pouco menos de 1000 €) é facilmente atingido pois passará a confeccionar-se em casa o seu próprio açúcar em pó tipo Icing Sugar, pão ralado e limonadas. Esta máquina também tem a vantagem de ajudar na preparação de comida saudável, sem paladar e “pouco apurada” que afastará qualquer amigo ou amiga de futuros convívios.
 
            Com a Bimby já se conseguia fazer quase tudo, mas nos últimos dias acredito que mais uma nova aplicação terá surgido – a produção de esperma artificial. De acordo com a imprensa, um grupo de investigadores da Universidade Boffins terá produzido esperma a partir de células estaminais. Estas células são em tudo semelhantes às do sémen pois possuem cabeça, cauda, cromossomas e até movimento. No entanto existem já cientistas que duvidam que se trate de verdadeiro esperma ou que funcione como as células humanas, afirmações que me levam a acreditar que a Bimby terá tido um papel preponderante nesta inovação. Todas sabemos que com ela é possível cozinhar uma lasanha à bolonhesa que, tal como os espermatozóides referidos anteriormente, também parece a original, mas que depois de ser provada rapidamente se conclui que ainda é pior que a congelada!
 
publicado por Veruska às 17:55

link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
|

.eu

.pesquisar

 

.Agosto 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.últimos reflexos

. ...

. O poder da publicidade......

. Que coisa estúpida... ou ...

. ...

. ...

. ...

. Concentração motard de Fa...

. ...

. ...

. ...

.caixa de Pandora

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2011

. Agosto 2010

. Abril 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.tags

. todas as tags

.favoritos

. Uma experiência quase cie...

. Os vossos favoritos

.links

.espreitadelas

Contador grátis
Link

.mais comentados

blogs SAPO

.subscrever feeds