Sexta-feira, 21 de Junho de 2013

Um mamilo de borla... ou a minha busca incessante por um triquíni perfeito

 

 

A minha saga pelos triquinis começou há mais ou menos um ano.  Depois de ter sido mãe, e devido a uma cicatriz vertical resultado da cesariana a que tive de ser submetida, optei por usar triquinis. Ainda me lembro da obstetra no final do parto me ter dito que tinha feito o melhor possível mas que eu iria ver um Z desenhado na barriga. Imbuída com a felicidade de, eu e o meu filho, estarmos vivos e bem, respondi-lhe com um sorriso no rosto – “Não faz mal; depois vou usar uns triquinis feitos à medida”.

 

Poucos meses depois, no início da Primavera, a minha busca por tão ausente equipamento de banho começou. Tinha a intenção de procurar uma loja que conhecia em Cascais e em Vilamoura que fazia todo o tipo de fatos de banho por medida, mas os meus planos foram gorados com a constatação de que afinal a loja já não existia.  Tive de me socorrer do plano B, e procurá-los nas lojas que habitualmente vendem este tipo de roupa. Foi então que começou um dos períodos que se tem revelado como sendo um dos mais longos da minha vida.

 

Rapidamente percebi que a oferta de triquinis é muito reduzida e quando se encontra algum, o seu preço é demasiado elevado para o que estava habituada quando era uma simples consumidora de biquínis (muitos biquínis, muitos mesmo). Outros dos aspetos negativos tinha a ver com a escolha disponível no mercado; demasiado conservadores, com cores de fugir e para senhoras com muita idade e muito excesso de peso.

 

Fui obrigada a rumar à capital e acabar por escolher um cujas caraterísticas são precisamente as anteriores. Afinal de contas, tenho mais de 40 anos e o meu excesso de peso, sobretudo em algumas zonas do corpo que ficam penduradas, invalida qualquer harmonia entre uma parte de baixo e uma parte de cima com o mesmo número (as senhoras de certeza sabem do que falo). Daí até à descoberta do e-bay foi um ápice. Comecei por procurar “trikini’s” e depressa percebi que devia era de pesquisar “monokini’s” embora o que desejasse era que o meu “kini” superior ficasse bem ajustado e tapado.

 

Esta busca incessante pelo triquini perfeito já resultou em 6 aquisições – 1 que nunca chegou; 1 demasiado pequeno; 3 pequenos mas que fazem de mim, nem que seja só em pensamento, uma autêntica “babewatch”; 1 que está algures entre a China e Portugal.

 

Mas como qualquer pessoa sabe, um guarda-roupa nunca está perfeito e por isso a demanda continua, agora com um novo ânimo.  Se já começam a oferecer mamilos de borla na compra de um triquíni, pode ser que dentro em breve comecem a oferecer “maminhas” novas.

publicado por Veruska às 18:39

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Sábado, 15 de Junho de 2013

Prova Geral de Acesso... ou como também eu sofri com as greves aos exames

 

 

Frequentava eu o 12º ano na Escola Secundária de São do Estoril, quando fomos informados que já nesse ano letivo não iriam existir os exames finais. O ingresso na universidade dependeria de uma Prova Geral de Acesso (PGA) e de provas específicas a realizar nas universidades e elaboradas pelos professores universitários.

 

A notícia não me aqueceu nem arrefeceu. Era boa aluna, queria tirar um curso superior e nunca em nenhum momento da minha vida tinha duvidado de que tal não iria acontecer. A PGA foi feita, embora de forma pouco brilhante e o estudo para as específicas – uma de matemática 10º/12º ano e outra também de matemática só do 12º ano – ia de vento em popa.

 

Mas a revolta surgiu, pouco antes do final do ano letivo. Os professores do superior não queriam fazer as provas e aplicá-las. Afinal de contas a matéria alvo de exame correspondia ao ensino secundário. Ajuizar sobre a sua razão não é importante, mas perceber já que naquele tempo o desnorte era imenso pode ser relevante.

 

Nos meses que se seguiram ao final do ano letivo – Junho, Julho, Agosto, Setembro e talvez até Outubro – lá fui eu quase semanalmente à Faculdade de Ciências de Lisboa e ao Instituto Superior de Agronomia com a esperança de conseguir fazer os meus exames. Só que acabava sempre por ver as minhas expectativas goradas. Ora porque os professores faziam greve e não havia ninguém que pudesse fazer a vigilância, ora por os alunos mais politizados invadirem as salas de aula onde se realizavam as provas vigiadas pelos fura-greves.

 

Mas no fim, depois de muitos quilómetros palmilhados em marchas quase espontâneas contra não me lembro muito bem o quê, lá fiz os exames e lá entrei na Universidade. Fiz o primeiro semestre num mês ou dois, e tive de estudar toda a matéria não lecionada em regime de “auto-aprendizagem”.

 

Se me revoltei contra quem fazia greve? Claro que não. Eles lá teriam as suas razões. A mim, só me coube a tarefa de ser estudiosa e esperar pela resolução do problema de forma a que pudesse continuar com a minha vida.

publicado por Veruska às 15:05

link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

.eu

.pesquisar

 

.Agosto 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.últimos reflexos

. ...

. O poder da publicidade......

. Que coisa estúpida... ou ...

. ...

. ...

. ...

. Concentração motard de Fa...

. ...

. ...

. ...

.caixa de Pandora

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2011

. Agosto 2010

. Abril 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.tags

. todas as tags

.favoritos

. Uma experiência quase cie...

. Os vossos favoritos

.links

.espreitadelas

Contador grátis
Link

.mais comentados

blogs SAPO

.subscrever feeds