Quarta-feira, 28 de Novembro de 2007

Cantando e comendo por um jantar de sonho

                         

Recentemente uma amiga minha sentiu necessidade de comemorar com os seus amigos mais próximos, o primeiro aniversário da sua casa que se pretende de sonho.  Sendo a anfitriã uma pessoa culta e viajada, quis primar pela originalidade e em vez de se cingir ao comum jantar, resolveu acrescentar a tão importante celebração uma sessão de karaoke. Em conjunto com umas amigas tratou de toda a logística e agendou o acontecimento para uma noite fria de Outono.

 

Na data e hora marcadas, a campainha foi soando de forma ritmada e harmoniosa, anunciando os convivas que de sorriso nos lábios se apresentavam.  À medida que cada um chegava, era-lhe oferecido um “After Eight” e em jeito de agradecimento cada convidado devia beijocar todos os outros que já se encontravam em tão acolhedor lar (sortudos foram os que chegaram primeiro – comeram mais chocolates e foram mais beijados do que beijaram…).  Após este cerimonial cada um depositou nas mãos da anfitriã a garrafa de vinho ou licor compradas ou as sobremesas com tanto carinho confeccionadas (baba de camelo, tiramisú, bolo de ananás…).

 

Como já vai sendo hábito neste tipo de eventos, entre os convidados existiam mais mulheres do que homens.  Como nessa noite se jogava uma partida de futebol entre dois importantes clubes, os poucos elementos do sexo masculino concentravam toda a sua atenção na televisão, que passou a deter uma posição de destaque na casa.  À margem de tudo isto, as mulheres desnudavam os ombros, subiam as saias e riam toldadas pelo álcool que brotava de uma garrafa de forma fálica que tanto sucesso fazia.

 

Os comensais deliciaram-se com o repasto que foi feito de carne e peixe bem confeccionados, regado com bom vinho e finalizado com os deliciosos bolos, doces e afins.  Uma vez que a geração dominante neste jantar foi já educada numa democracia, houve a liberdade de escolher a loiça mais adequada para cada um - houve quem se decidisse por um prato de sobremesa para comer o bacalhau com natas e que depois tenha optado por um prato de tamanho regular para comer a sobremesa e houve quem logo desde início tenha assumido que iria comer muito, escolhendo um prato de sopa para a refeição principal. 

 

No final do jantar e numa onda de revivalismo, as mulheres dedicaram-se às tarefas domésticas e os homens concentraram-se no Benfica que jogava ou não fossem eles aspirantes a bons chefes de família.  A excepção foi uma jovem que se viu obrigada, de forma pesarosa e contrariada, a permanecer na sala junto dos homens, por a lotação da cozinha estar já em muito ultrapassada.

 

            Após os noventa minutos regulamentares do jogo de futebol, a televisão voltou a ser novamente a peça central de tão animado serão, ao projectar as letras das canções que iriam ser cantadas por quem possuísse uma voz bem afinada e melodiosa.  Rapidamente três grupos se formaram: o júri que criticava de forma construtiva quem cantava, os que cantavam bem sem terem necessidade de protagonismo e aqueles que tinham uma particular simpatia pelo microfone.  Este último grupo apresentou um reportório variado que incluiu canções em língua inglesa e portuguesa e nalguns casos até esboçou uma pequena coreografia que muito enriqueceu a sua prestação.  Os que cantavam bem preferiram manter uma postura sóbria optando por desempenhar o papel de coro de acompanhamento.  O júri esteve sempre bem em todas as opiniões que emitiu.

 

De tudo o que aconteceu nessa noite duas lições aprendi:

- quem não fala transformar-se-á numa sombra - um dos convivas não interagiu com o restante grupo e por essa razão na minha memória ele perdurará para sempre como uma mancha escura na parede perto da varanda;

- as línguas estrangeiras são tramadas para aprender – constatei por quem cantava, que a língua inglesa falada é substancialmente diferente da língua inglesa escrita.

publicado por Veruska às 14:53

link do post | comentar | favorito
|

.eu

.pesquisar

 

.Agosto 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.últimos reflexos

. ...

. O poder da publicidade......

. Que coisa estúpida... ou ...

. ...

. ...

. ...

. Concentração motard de Fa...

. ...

. ...

. ...

.caixa de Pandora

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2011

. Agosto 2010

. Abril 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.tags

. todas as tags

.favoritos

. Uma experiência quase cie...

. Os vossos favoritos

.links

.espreitadelas

Contador grátis
Link

.mais comentados

blogs SAPO

.subscrever feeds