Quarta-feira, 14 de Novembro de 2007

O rato clica sempre duas vezes... ou quase sempre

Quando se começa a trabalhar com um computador pela primeira vez a primeira coisa que se aprende é que é necessário clicar no botão do rato - umas vezes no botão esquerdo, outras no direito – mas a ideia a reter é que é necessário clicar, clicar, clicar…
 
De início clicamos muito devagar – um clic e depois outro clic – tão devagar que nada acontece. Só depois de optimizado o intervalo de tempo entre dois clic’s é que o mundo se revela. Clicamos duas vezes e o “Internet Explorer” abre; clicamos duas vezes e a caixa de correio electrónico abre; clicamos duas vezes e acedemos a informação sem limites…
 
Esta história começa no dia em que depois de muita resistência, muita resistência mesmo, decidi criar uma página pessoal num dos sites mais visitados actualmente. Coloquei uma fotografia minha, assinalei o meu género e o meu estado civil, listei os meus gostos musicais, os livros que mais tinha gostado de ler e os filmes que mais tinha gostado de ver e esperei. 
 
Ao fim de pouco tempo já tinha muitos amigos. Alguns pertenciam à minha vida real e outros pertenciam à minha vida virtual. Uns mantinham comigo um contacto regular e outros nada me diziam. De vez em quando havia alguém que me presenteava com uma imagem de uma bola de râguebi, de uma mala de senhora ou de um “dry martini” – talvez este estranho código significasse que se bebesse um pouco mais de álcool em vez da água que trago sempre na mala, talvez tivesse mais amigos altos e espadaúdos…
 
Estas amizades eram muito fáceis de fazer, tão fáceis que nem era preciso clicar duas vezes, bastava apenas um clic e os novos amigos surgiam.  Todos os dias consultava ansiosamente a minha página. Analisava os perfis dos novos candidatos e decidia com um clic quem adicionava à minha vida e quem devia rejeitar.
 
Numa dessas visitas enquanto analisava um novo perfil e sem ter feito qualquer clic, uma nova página se abre. Uma página com várias fotografias sobre um fundo azul. Através destas imagens percebi logo que o meu potencial amigo possuía atributos físicos muito interessantes, seria muito habilidoso e de certeza que teria um bom ritmo corporal. Como gosto muito de dançar adicionei-o de imediato.
 
Quanto menos se clica mais se vê.
tags:
publicado por Veruska às 13:44

link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Nuno Rodrigues (Atchim73) a 19 de Novembro de 2007 às 14:45
Oba...gostei, parece a versão informatizada de " O carteiro bate duas vezes". LOL

Comentar post

.eu

.pesquisar

 

.Agosto 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.últimos reflexos

. ...

. O poder da publicidade......

. Que coisa estúpida... ou ...

. ...

. ...

. ...

. Concentração motard de Fa...

. ...

. ...

. ...

.caixa de Pandora

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2011

. Agosto 2010

. Abril 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.tags

. todas as tags

.favoritos

. Uma experiência quase cie...

. Os vossos favoritos

.links

.espreitadelas

Contador grátis
Link

.mais comentados

blogs SAPO

.subscrever feeds