Quarta-feira, 8 de Janeiro de 2014

Ano novo, vida nova... ou a chouriça do Quim Barreiros

 

 

Se há coisa pela qual este blog é pautado, é pela sua intermitência. Ora os post’s saem em catadupa, ora a ausência dos mesmos é demasiado longa para que quem sem eles não pode viver.  Apesar do feedback da leitura destes textos ser inexistente, ou praticamente inexistente (há sempre uma pessoa que por inerência à sua posição na minha vida, os tem de ler) sinto que algures no Universo muitos não podem passar sem eles. É para esses que escrevo. É para eles que me sento em frente deste meu computador portátil moribundo e desabafo sobre a vida mundana que me rodeia.

 

Como se iniciou um novo ano e como muitas medidas foram impostas cá em casa, nomeadamente no que diz respeito ao pagamento de horas extraordinários, ou melhor ao não pagamento de horas extraordinárias, a oportunidade de voltar a teclar de forma louca revelou-se uma estratégia fantástica para diminuir a coceira provocada pela inércia destes meus apêndices acoplados às mãos.

 

Temas não faltam. Logo pela manhã sou confrontada  com as músicas de Quim Barreiros todas tocadas ao mesmo tempo.  Enquanto o vídeo do

abria fiquei a pensar no que iria realmente ouvir. Sei que o Quim Barreiros é um Músico (com letra grande). Também sei que ele é interprete de música malandreca e que soa sempre igual. Lá no fundo, eu queria apenas descobrir que Quim Barreiros tinha um plano Universal que pautava a sua vida, assim com uma espécie de missão – a toda a sua música corresponderia sempre uma mesma melodia.  Quando tudo fosse sobreposto, uma música celestial iria ecoar nas nossas mentes.

 

Desilusão de todo o tamanho. O vídeo só nos permitia ouvir um som distorcido sem nexo, embora alguém afirme sem sombra de dúvida que lá para o meio se consegue perceber a palavra chouriça. Eu não ouvi nada, mas logo de seguida tomo conhecimento de mais um hit –

 

, de Bernardina e Canuco Zumby.  Mais uma vez grandes expectativas assolaram a minha mente, só que agora pela negativa. Desde o êxito com Fanny que Canuco não cantava nada de jeito; Bernardina não deveria ter uma boa voz; um vídeo sem o pai da Fanny não vale nada ou mesmo, as maminhas da Bibi não são assim tão boas. Mais uma desilusão – Bernardina tem um sotaque angolano fantástico.

 

Depois de tudo isto, saí de casa e fui trabalhar. Tive uma manhã fantástica e totalmente normal. 

publicado por Veruska às 15:04

link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

.eu

.pesquisar

 

.Agosto 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.últimos reflexos

. Ano novo, vida nova... ou...

.caixa de Pandora

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2011

. Agosto 2010

. Abril 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.tags

. todas as tags

.favoritos

. Uma experiência quase cie...

. Os vossos favoritos

.links

.espreitadelas

Contador grátis
Link

.mais comentados

blogs SAPO

.subscrever feeds