Terça-feira, 3 de Julho de 2012

A dualidade onda-partícula... ou como se faz uma licenciatura com aproveitamento numa só cadeira

 

 

A especulação chegou à Ciência, nomeadamente à Física com a hipótese de ter sido descoberto o bosão de Higgs,  partícula “essencial à explicação do mundo que nos rodeia, uma vez que é ela que confere, segundo o Modelo-Padrão, a sua massa às outras partículas (como os quarks, electrões e protões) - e que, sem ela, a matéria tal como a conhecemos, incluindo nós próprios, não poderia existir”.

 

Joe Incandela, professor de Física a trabalhar actualmente no CERN, explica como define a “partícula de Deus”: “Para mim, o Universo - ou seja, o espaço-tempo - não é vazio. É uma espécie de tecido - e, em todos os pontos desse tecido, há partículas que podem, de repente, existir e deixar de existir. Uma delas é o Higgs. O Higgs existe potencialmente; não está realmente lá, mas está lá num sentido virtual”.

 

O bosão de Higgs é simultaneamente uma onda e uma partícula, um conceito de difícil compreensão para a maior parte das pessoas, Por vezes dará jeito encará-la como uma onda e outras vezes como uma partícula, algo difícil de percepcionar no nosso quotidiano, embora em raras situações também comportamentos duais existam. Um dos exemplos que me ocorre é o do ministro Miguel Relvas (não é que tenha alguma coisa contra o senhor ou que queira denegrir a sua imagem, mas o que é um facto é que ele se põe mesmo a jeito).

 

Ora veja-se o percurso académico do senhor:

- 1984 – Inscrição no curso de Direito

- 1985 – Conclusão da cadeira de Ciência Política e Direito Constitucional e subsequente transferência para o curso de História

- 1995/1996 – Reingresso na Lusíada para o Curso de Relações Internacionais

- 2006 – Admissão na Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias

- 2007 – Conclusão da licenciatura em  Ciência Política e Relações Internacionais.

 

Tal como no bosão de Higgs, Miguel Relvas existe e deixa de existir no universo académico português; ora frequenta um curso, ora frequenta outro, ora estuda numa Universidade, ora estuda noutra. Ao longo do seu percurso só consegue concluir uma cadeira mas adquire o grau de licenciado em Ciência Política e Relações Internacionais em apenas um ano lectivo, concluindo-se que ele mesmo ausente, só poderá estar lá virtualmente.

publicado por Veruska às 17:46

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 29 de Abril de 2009

Rotundas no Algarve e jardins portáteis em Lisboa... ou a supremacia de um governante

Os muçulmanos, e por ventura todos os que crêem em Deus, consideram o círculo a figura perfeita. O círculo é delimitado por uma circunferência, que não tem início, não tem fim e todos os seus pontos são equidistantes de um centro. São as noções de infinito e perfeição aliadas num único símbolo representando o Supremo Criador. Da figura geométrica círculo, para o sólido geométrico esfera, a transposição é fácil. Também na esfera, a superfície curva que a delimita é constituída por pontos equidistantes de um ponto central e, diria eu, tal como no círculo a perfeição de uma esfera é inegável.
 
Ao seccionar uma esfera obtém-se uma cúpula que pode ter várias utilizações, especialmente no domínio da arquitectura. O exemplo óbvio prende-se com as cúpulas ou abóbadas existentes em igrejas e outros monumentos. Se em épocas passadas, tal recurso estilístico arquitectónico era patente em edificações religiosas, hoje a sua utilização é mais abrangente e até já estádios desportivos elas existem.
 
Por Portugal ser um país inovador e com grande capacidade inventiva, outros usos têm sido encontrados e utilizados em larga escala nomeadamente as rotundas, cada vez mais presentes. Com a requalificação da Estrada Nacional Nº 125 que atravessa o Algarve de ponta a ponta, serão intervencionados 273 km de estrada, construir-se-ão 71 rotundas e gastar-se-á um orçamento de aproximadamente 263 milhões de euros (correspondente a 150 milhões de euros mais 75% de derrapagem orçamental). O anúncio desta obra, que envolve muitos mais números do que aqueles que já citei foi feito no dia 26 de Abril em conjunto pelo Primeiro Ministro, José Sócrates, e pelo Ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, Mário Lino.
 
Por coincidência, ou talvez não, também em Lisboa se encontrou uma nova forma de aplicar as cúpulas semiesféricas. Leonel Moura idealizou aquilo a que se chamou “jardim portátil” que é “uma espécie de "ilha" constituída por um banco com rodas e uma oliveira” onde as pessoas se podem sentar e descansar. Assim, no dia 25 de Abril, 45 destes jardins portáteis foram colocados no Terreiro do Paço e inaugurados, como não podia deixar de ser, por António Costa, o presidente socialista da Câmara Municipal de Lisboa.
 
            Em todas estas acções a mensagem é clara – Deus está por todo o lado e faz-se representar em todas as formas.      Espera-se que a qualquer momento, também José Sócrates ou algum dos seus colaboradores incentivem a construção de iglus na Serra da Estrela.
publicado por Veruska às 00:47

link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
Sábado, 20 de Setembro de 2008

Fetiche por pés... ou como Deus também deve ser podófilo

 

 
Numa aula de Tango em plena Buenos Aires, chega um homem barbudo de ar enigmático, pousa a pasta que carregava, não fala com ninguém e fixa o seu olhar no chão.
 
 
Eu que descansava um pouco, antes de reiniciar mais uma tentativa de dança, sinto uma enorme curiosidade em tentar perceber o que ele observava.  Só poderiam ser os pés das pessoas que dançavam.
 
 
 
Eu sei que o Tango é uma dança muito elegante em que os pés deslizam, as pernas se entrecruzam e a sensualidade nunca está ausente, mas para mim teria de haver mais qualquer coisa.  Reflecti, reflecti e cheguei à conclusão que o já referido senhor teria um gosto particular por pés (ou sapatos).  Claro que desde sempre soube que esse gosto particular por pés não é assim tão raro e muito menos exclusivo dos homens. O que para mim é novidade é a forma dissimulada como as pessoas, sobretudo os homens, realizam as suas fantasias mais íntimas.
 
O fetiche pelos pés está presente em muitas situações e será porventura o mais frequente na nossa sociedade:
 
- A Cinderela com os seus sapatos de cristal, inculcando logo nas meninas de tenra idade a ideia de que “gaja que é gaja anda de saltos”;
 
- A bota Botilde especialmente desenvolvida para raparigas mais “arrapazadas”, para que quando se tornem adultas se viciem em comprar botas, muitas botas (pretas, castanhas, azuis, verdes, cinzentas e até brancas; sim eu tenho umas botas brancas);
 
- A série “Sexo e a Cidade” que gira em torno de quatro amigas trintonas nova-iorquinas que são lindas muito lindas, e que todo o seu glamour resulta das centenas de euros que gastam em sapatos de marca, especialmente do Manolo Blahnik (para quem não tem esse dinheiro resta-lhe a consolação de comprar uma calçadeira em forma de sapato com um salto de 12 cm do mesmo estilista, numa loja de design…);
 
- A atribuição do prémio “Bota de Ouro” ao melhor marcador conseguindo deslocar para o campo dos adeptos futebolísticos algumas mulheres que ainda resistem a gostar desse desporto tão primário.
 
Acho que começo a acreditar que Deus existe mesmo, também é podófilo, e que é por isso que não tem feito nada de jeito nestes últimos milénios!
publicado por Veruska às 15:58

link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
Terça-feira, 6 de Maio de 2008

Ritos de passagem... ou uma singela homenagem a um qualquer Sr. Carlos desta vida

Deus é tido como a origem e o fim de todas as coisas, mas na realidade o Homem, à semelhança do seu Criador, também conseguiu conceber e concretizar um Universo paralelo onde pode revelar toda a sua supremacia – o mundo virtual.  O que distingue estas duas realidades são as características dos seres humanos. Só pertence ao mundo virtual quem for omnipresente, omnisciente e omnipotente – características que simplesmente não existem no mundo real e que são tidas como exclusivas do Criador.

 

Para que se consiga ascender a este mundo etéreo é necessário submeter os candidatos a ritos de passagem, que curiosamente são muito semelhantes a provas de ciclismo.  O processo é sinuoso, exigente, demorado e divide-se em várias etapas. A estratégia de cada um dos candidatos deve ser adaptada às suas capacidades e ser acompanhada passo a passo por um treinador muito conhecedor do terreno a pisar.  Na impossibilidade de encontrar tal técnico poderá sempre optar-se por uma abordagem mais clássica – conquistar o número máximo de troféus porque assim, quase de certeza que o Título de Vencedor Individual será seu.

 

Por essa razão, é necessário investir em várias frentes:

- diversificar os sites por onde se deixam os vários comentários (Hi5, blogs, myspace) - Prémio Combinado;

- comentar todos os post’s em blogs e páginas pessoais imediatamente após terem sido publicados - Prémio Sprints;

- ser juvenil e airoso – Prémio Juventude;

- ser persistente, não desistindo face ao primeiro obstáculo – Prémio Pontos…

 

O treino regular e intenso é determinante para a obtenção da Camisola Amarela e qualquer forma de aliciamento deve ser rejeitada de imediato (parabentear ou implorar por um comentário não fica bem e desencadeia um sentimento de manipulação por parte de quem é alvo de tais manobras).

 

É com a consciência de que, quem partilha conhecimento pratica o bem, que aconselho todos os senhores Carlos, Albertos,… desta vida a praticarem, mas a praticarem muito para que um dia consigam vestir a tão almejada Camisola Amarela.

 

Como nota final, gostaria ainda de acrescentar que nem sempre aquilo que se deseja é o que mais prazer nos proporciona e que por vezes uma singela e inesperada referência o nosso ego nos alimenta.

 

publicado por Veruska às 21:45

link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito

.eu

.pesquisar

 

.Agosto 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.últimos reflexos

. A dualidade onda-partícul...

. Rotundas no Algarve e jar...

. Fetiche por pés... ou com...

. Ritos de passagem... ou u...

.caixa de Pandora

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2011

. Agosto 2010

. Abril 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.tags

. todas as tags

.favoritos

. Uma experiência quase cie...

. Os vossos favoritos

.links

.espreitadelas

Contador grátis
Link

.mais comentados

blogs SAPO

.subscrever feeds